Loading...

Microsoft esclarece "Verdades ou Mitos sobre a erradicação do XP"

Com o fim do suporte ao Windows XP marcado para o próximo dia 8 de abril, é cada vez mais urgente a migração para um software mais atual. Caso contrário, o que está em causa é a segurança dos dados e os custos de manutenção deste tipo de software. Conheça as razões para abandonar de vez o Windows XP e esclareça todas as dúvidas que ainda subsistem.

 

O suporte da Microsoft ao Windows XP e ao Office 2003 termina mesmo a 8 de abril de 2014?

 

Verdade. A partir desta data, a Microsoft não vai lançar updates para correção de vulnerabilidades, de bugs nem novas funcionalidades. Vai também deixar de suportar estes softwares. Os clientes que não procederam à migração do Windows XP para um software mais atual, ficarão expostos a riscos de segurança, conformidade e a limitações tecnológicas que podem comprometer a produtividade e crescimento do seu negócio.

 

Há riscos na migração?

 

Falso. Embora haja casosbastante simples, em que é possível uma pessoa sem grandes conhecimentos de TI fazer a migração, também há casos mais complexos. Nestes, e sobretudo para empresas, aconselhamos sempre que falem com um parceiro certificado Microsoft. Mas não há qualquer risco nessa migração.

 

O Windows XP já não é recomendado para as empresas?

 

Verdade. Um software com 12 anos, por excelente que tenha sido no seu tempo como é o caso do Windows XP, já não faz sentido na atual forma de trabalhar e com as exigências de segurança necessárias hoje às empresas. Quase nada do que usávamos há 12 anos a nível tecnológico usamos hoje, e o mesmo, obviamente, se aplica ao software. É esta evolução tecnológica que está na base da nossa política de ciclo de vida de produto e que dita o fim do suporte ao Windows XP. Para saber mais sobre a política de suporte da Microsoft aceda a http://support.microsoft.com/lifecycle/

 

Fazer a migração do Windows XP obriga a mudar de computador.

 

Falso. Desde que o PC cumpra os requisitos mínimos para executar o Windows 8.1 – 1GHz de processador e 1 Gb de memória – não é necessário fazer a troca e o utilizador sente uma melhoria de performance. Regra geral, computadores que tenham no máximo sete anos não têm de ser trocados.

 

Fonte: Wintech